terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Fidelidade




A fabulosa Frida Kahlo teria dito a seu marido Diego Rivera que não esperava dele fidelidade, lhe bastava a lealdade. 

Analisando apenas o conteúdo e não a veracidade do episódio, vou entrar no terreno lamacento do tabu.

Os relacionamentos da maioria das pessoas baseiam-se no conceito de fidelidade. Isso é bem visível nos relacionamentos românticos onde a tentativa de posse sobre o outro se faz mais presente. O idealismo romântico e os ecos da escravidão que ainda alimentam nossa sociedade exigem tal compromisso do parceiro. 

Comentem-se crimes; pessoas desistem da vida, pois o “objeto” amado teve olhos para outro (a) .

A única questão relevante sobre o tema deveria ser se há acordo ou não entre as partes envolvidas sobre a liberdade da relação.

Diferente de fidelidade, que significa na cabeça das pessoas exclusividade sexual, a lealdade é mais abrangente e denota parceria evolutiva. Crescimento nas diferenças.

Em última instância, um espírito é livre. Um coração encantado não respeita fronteiras, baterá em descompasso quando assim sentir que deve. Uma mente extasiada com a afinidade intelectual que encontra em outra entrará em looping. Silenciosamente, sem que ninguém fique sabendo.

A Teoria do Caos demonstra: O inevitável acontece. E nisso reside o milagre. Uma Centelha Divina se expressando em amor, em afinidade. Quem teima em ter o controle e sofre por isso é o ego, a arrogante criatura que tenta dominar o criador.

O amor com A maiúsculo é inclusivo. Quem ama com essa qualidade passa a amar todo aquele que traz alegria e crescimento à pessoa amada. Dizer que isso é difícil é fácil ...

Aceitemos ou não, estamos caminhando a passos lentos porém firmes para um futuro em que “quem dá um doce a quem amo, adoça minha vida.”

Como disse Morpheus: “ A questão não é se vai ou não acontecer e sim, uma questão de tempo.“
  



5 comentários:

  1. Gratidão por compartilhar sua luz conosco! 😘

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente, desde tenhamos o entendimento com o coração para nao magoarmos o próximo.

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente, desde tenhamos o entendimento com o coração para nao magoarmos o próximo.

    ResponderExcluir